O mercado acontecerá nos meses pares, as famílias serão selecionadas pela ONG com preenchimento de formulário social específico, a quantidade de famílias convocadas para o dia da ação vai depender da quantidade de doações arrecadadas. Não faremos a doação de cestas básicas, pois queremos quebrar o estigma assistencialista, então, os alimentos expostos prateleiras, igual a um supermercado e valor de cada produto seguirá o preço praticado nos mercados da região. Cada família receberá um cheque social com um valor fictício que vai variar de acordo com a quantidade de pessoas do grupo familiar, essa avaliação será realizada pela coordenação do instituto.

O mercado funcionará da seguinte forma, as famílias irão chegar no instituto e no primeiro momento haverá um quebra gelo com um café da manhã coletivo em que voluntários, diretoria do local e as famílias participantes irão ter um momento de comunhão. Com uma palavra focada em mudança de mentalidade e sua expansão, esse momento também pode ser usado para introdução do foco central do projeto que é a educação financeira familiar.

O momento de compra é onde devemos ter bastante atenção e deve ser feito com calma, pois é nele que será dada atenção individualizada com o foco na orientação. As famílias são chamadas em média de 3 em 3 e cada uma será acompanhada por uma pessoa que irá fazer toda a orientação sobre escolha dos produtos, esclarecer a importância de escolher produtos que realmente serão utilizados e a quantidade adequada.

Nesse momento, é importante orientar não somente sobre a compra de alimentos que são que são de consumo doméstico, mas também sugerir escolha de ingredientes que possam se tornar produtos de fonte de renda para a família, como fabricação de bolo, biscoitos, dentre outros, é muito importante não somente sugerir, mas criar um ambiente de valorização desse tipo de trabalho, vale ressaltar que deve ser respeitado o poder de escolha dessas pessoas. Após a seleção dos produtos, o responsável pela compra vai se dirigir ao caixa que fará a soma, a valor não pode exceder ao estabelecido no cheque social.

O objetivo é criar um ambiente de conscientização do nosso público alvo sobre as diversas possibilidades de emancipação social que pode ser alcançada com uma boa gestão de recursos materiais e/ou financeiros. Outra ferramenta importante que será utilizada é o prazo, cada família será assistida por um determinado período, que em regra será de 6 meses, ou seja, 3 mercados solidários, essa informação será passada para todos os participantes dessa ação, em casos específicos será aberta uma exceção, mas isso será avaliado individualmente. Com isso temos a intenção de criar um ambiente de auto responsabilidade, em que cada indivíduo será responsável pelo seu aproveitamento enquanto estiver sendo assistido pelo projeto.